Story by Ana Águas . Fotografias by Mário Pires, Inês Ventura e Libbey

Portugal Faz Bem quer mostrar a beleza do processo de fabrico e do saber fazer português e como ambos resultam em produto final.

PortugalFazbem:Crisal.jpg

Portugal Faz Bem começou com o “Mais Português Hotel do Mundo - a criação de um espaço hoteleiro efémero, construído e montado com recurso unicamente a marcas de produção portuguesa, (apresentado na feira Horexpo & Alimentáriana Feira Internacional de Lisboa em 2017).

O Projecto que se desenrolou ao longo de 8 meses, desde o conhecimento do desafio proposto, criação de conceito, gestão e montagem terminou com enorme sucesso, espelhando em 50 marcas a qualidade e diversidade da produção nacional, num espaço hoteleiro composto por área de Recepção, um pequeno Lobby, Sala de Estar, Sala de Refeições e 2 Quartos Premium, criado por 5 gabinetes de arquitectura de interiores em função de cinco narrativas portuguesas.

HMPM-Horexpo-web-38.jpg

Durante este trabalho de criação de conceito e gestão de projecto, as arquitectas e designers de interiores envolvidas sentiram falta de informação estruturada relativa ao tecido empresarial português, devido sobretudo à sua dispersão e, ao mesmo tempo, uma desinformação relativa a marcas nacionais enquanto profissionais especialistas, já que muitas destas marcas embora já contassem com a notoriedade internacional, eram desconhecidas em Portugal.  O resultado dessa experiência e da constatação relativa ao défice de conhecimento geral e da falta de exposição e visibilidade das marcas portuguesas do sector em contexto nacional, leva à criação do Portugal Faz Bem - um directório pesquisável que mapeia, agrega e conta as histórias da nossa produção, através de um só sítio. 

WORKSHOPS
HMPTM-WKS-Dia1-23.jpg

Não foi de menos importância para esta decisão, a realização do Horexpo Innovation Lab "O Hotel, que Futuro e Inovação?" desencadeado pela mentora Portugal Faz Bem em contexto da mesma feira, e o decorrer da sua certificação em Design Thinking & Prototyping, já que entre outras conclusões supra interessantes desta acção aberta e participada por hoteleiros seniores e juniores, devolviam a informação de que os hotéis do futuro deviam também ser mais portugueses, locais e menos universais (estávamos no ano de 2017).

O projecto passou por uma primeira fase de investigação, mapeamento e construção de base de dados, em que se pretendia medir o número de marcas que deveriam constar no Directório e que tecido se iria efectivamente mapear. Nesta fase Joana Beirão, mentora do projecto, actuou sozinha e no exercício da sua actividade ia colecionando informação. Em 2018 lançou uma Landing Page anunciando um novo guia digital dedicado às marcas portugueses. E em 2019 lançava os primeiros Encontros, com objectivo de entrevistar e ter um relacionamento mais próximo com arquitectos, designers e marcas e assim interagir e emergir para perceber e identificar as oportunidades no âmbito da Produção.

Inicialmente realizados nas instalações da
Fábrica das Startups, ainda permitiram organizar o primeiro spot expositivo em contexto de feira, com posterior criação de cenário de capa da Revista “As Vozes do Empreendedorismo Feminino, seguido-se mais tarde a realização na Roca Gallery em Lisboa, em parceria com a Roca.

IMG_0636.JPG
MIV_DesignAdvisor_Coletivo284_19-196.jpg
PortugalFazbem_Coletivo284_19-209.jpg
MIV_DesignAdvisorVIEncontro_20-95.jpg